Latest

Temporada Cabaré Cult/ maio 2013

is coming, soon

Tudo se faz por contraste; da luta dos contrários nasce a mais bela harmonia.

Aos Contrários, que era Ao Contrário, que pra enveredar pelo mundo das leis de
incentivo virou Aos Contrários. Começou nos anos de parceria como compositoras
e intérpretes, atrizes também, cantrizes. Parceria de palcos, viagens e vida. Daí se
concretizou em dois cds, Ao Contrário e Aos Contrários, já que as histórias, aventuras
e emoções são tantas. Lançamos em show no Teatro Oficina, com direção de Regina
Braga, que trouxe mais sentidos às canções. Viagens, shows aqui e ali, e agora outro
lançamento, um salto no escuro. Mais um.
Com a direção musical de Fabio Tagliaferri incorporada, pra essa temporada uma
nova formação.

E pra dar outros mais sentidos a tudo, poetas e filósofos, em palavras e imaginação.

O sublime e a bagaceira, o profano e o sagrado. Ao mesmo tempo ao contrário, a vida
de cabeça pra baixo, ao mesmo tempo diz amor, desamor, outro amor, tudo é e ao
mesmo tempo não é. Contrários. Heráclito, Daniela Mercury, Feliciano, Platão, Mário
de Andrade, Carmen Miranda, Baco, Artaud, Luís Tatit, Nietzsche, Roberto Piva ! !
Há poesia marginal sem vida marginal?

Eles não compreendem como, separando-se, podem harmonizar-se: harmonia de
forças contrárias, como o arco e a lira.

from Brasília

Olá Adriana

Tudo bom com você?

Consegui seus CDs novos (uau!, logo dois!) aqui em Brasília, há algumas semanas. Já os tinha escutado, mas somente agora, num feriado chuvoso no planalto central, é que pude ouvi-los com calma.

São obras realmente bastante sofisticadas! Merecem tempo, tempo que é cada vez mais escasso para todo mundo!

Mas as canções desses discos são dignas de uma rede em dias de chuva, pra ouvir e reouvir no repeat, pois só assim atentamos como vão dialogando umas com as outras, formando uma unidade muito bonita! Imagino que tenham sido compostas em muitos lugares e ocasiões, mas ali reunidas ficaram muito consistentes! Parabéns pelos arranjos, muito bem tramados também, elegantes.

Da primeira vez que os ouvi, nas pressas do dia a dia, havia tido a impressão que um disco era mais solar, o outro noturno (sugestinado pelas tonalidades de fundo das capas, provavelmente). Mas nessa nova audição, imagino que eles se tornaram mais orgânicos. Quem sabe ocaso e aurora, em vez de noite e dia.

E eu aprecio muito o  timbre de sua voz! Desde a primeira vez que te ouvi, cantando Aldir Blanc, ficava tentando relacionar a outros timbres, mas o seu realmente é muito original! Você uma vez me disse que seu trabalho como cantora era uma forma de representação teatral. Acho que continuo discordando. Você é uma baita cantora e musicista.

E a co-autoria com Letícia Coura é também muito interessante. Vocês atingiram um grau de entrosamento muito raro. Tenho relido Borges, ele e Bioy Casares quando escreviam juntos, tornavam-se um terceiro escritor. Vocês preservam individualidades, ainda que entretecidas de forma muito harmônica. Isso é muito raro também.

Enfim, escrevo para te dar parabéns e agradecer pela musicalidade de meu feriado.

Espero que coincida em minhas idas pra SP uma apresentação de vocês, ou em alguma turnê por aí.

Um beijo

Franco de Matos  (Brasília)

 

Satyrianas 2012

dia 2 de novembro - 23:30 - Palco Residência

Depois do show na Casa de Francisca

Acabei de voltar do show “Aos Contrários” de Adriana Capparelli e Leticia Coura e é tão bom renovar a certeza de que a música serve, antes de tudo, para transcender. As duas compartilham no palco a beleza dos seus timbres opostos e a magia de entrelaçarem suas diferentes e harmoniosas personalidades musicais, criando uma atmosfera que rapta a sua alma e só a devolve no final do show,  enriquecida pela viagem.

 

Dos acordes dissonantes do violão de Adriana ao cavaquinho cósmico de Letícia, entrecortados pela percussão sensível e poderosa de Nina Blauth, à guitarra discreta e marcante de Daniel Nakamura tudo é feito com paciência, carinho e sensibilidade, onde o detalhe é ressaltado pelos silêncios precisos e necessários para que tudo brilhe. É assim que Fabio Tagliaferri constrói a produção musical, criando um ambiente que captura e envolve com força e delicadeza, as mesmas que fazem a sua viola de arco soar ora como cuíca, ora como gaivota.

As canções são lindas e diferentes, lembram a gente de que, em se tratando de música, o original, o inteligente e o sensível são sempre possíveis. Passeando por diversos ritmos a sequencia das músicas alterna climas e sensações, sendo que muitas vezes, esta diversidade de sentidos é atravessada numa mesma canção. A intimidade musical e pessoal das duas transborda para a plateia, e toda a malícia, humor, melancolia, surpresa e delícia de tudo o que se ouve é compartilhado docemente, como num ritual.

É uma música que nos lembra que estamos vivos, que resignifica o mundo e as coisas, que faz com que a poesia (tão rara nestes dias) através da canção, traduza tanto do indizível que carregamos.

É a arte que transforma.

Renato Fraguas

Casa de Francisca

O início de Aos Contrários

A parceria artística entre as duas cantoras e atrizes teve início em 1999, quando Adriana e Letícia tiveram seus primeiros CDs solo lançados pelo mesmo selo paulista. Iniciaram ali uma parceria que se desenvolveu a partir de 2003 no processo de montagem do musical épico Os Sertões, do Teatro Oficina, para o qual compuseram e interpretaram várias canções sob a direção de José Celso Martinez Corrêa. A parceria se aprofundou na participação de Adriana em dois CDs do trio Revista do Samba, de Letícia (2004/2006), e na gravação de duas composições conjuntas – e de uma canção de Letícia – no cd Bem+Perto, de Adriana (2005). A dupla tocou ainda na abertura da Copa da Cultura na Haus der Kulturen der Welt, em Berlim, e vem desde 2006 desenvolvendo um trabalho junto à banda alemã Schnaftl Ufftschik.

Como será o show na Casa de Francisca

Na apresentação do show Aos Contrários que acontece na Casa de Francisca no dia 04 de oubutro, Adriana (voz, violão de aço) e Letícia (voz, violão e cavaquinho) serão acompanhados por Fabio Tagliaferri (direção musical, viola de arco e baixo), Daniel Nakamura (guitarra e baixo) e Nina Blauth (percussão), numa formação que ressalta a poesia íntima e teatral que marca suas canções autorais. O repertório é composto em sua maior parte por composições próprias, escolhidas entre as 23 canções que integram dos CDs, distribuídos pela Tratore. Entre elas estão “Nick Name” (Letícia Coura), que canta com humor o amor anônimo em tempos de internet, e “Ao Contrário”, que dá título ao primeiro cd e fala da vontade de trocar, apesar da perplexidade diante das diferenças. Entre as músicas escolhidas para ganhar uma nova interpretação – criada a partir do clima do trabalho – estão “Amendoim Torradinho”, de Henrique Beltrão, e o samba canção “Molambo”, de Jaime Florence e Augusto Mesquita. O show tem direção de Regina Braga.

Show único na Casa de Francisca!

Com direção artística de Regina Braga e direção musical de Fabio Tagliaferri, as cantoras e atrizes Adriana Capparelli e Letícia Coura fazem no próximo dia 04 de outubro uma sessão única do show Aos Contrários, na Casa de Francisca, interpretando em clima intimista as canções do CDs Ao Contrário e Aos Contrários, lançados em abril deste ano.  O nome do show reflete a criação conjunta, o encontro de forças antagônicas e complementares que caracteriza a parceria das artistas desde o início. Composições feitas a partir de bilhetes, desejos, viagens, discussões e recomeços, todos transformados em canções e divididos com o público através dos CDs e do show.

Show Aos Contrários
Onde: Casa de Francisca (Rua José Maria Lisboa, 190 – Tel: 3052-0547)
Quando: Dia 04 de outubro, às 21h30
Ingresso: R$ 26,00 (para compras antecipadas através do site da Casa de Francisca) e R$ 35,00 (na hora).

Foto Paulinho de Jesus.

cd Aos Contrários pra ouvir e baixar da internet

http://soundcloud.com/leticiacoura/sets/aoscontrarios

esse é o link pra ouvir e baixar (! ! ! GRÁTIS ! ! ! ) o cd laranja, Aos Contrários, contrário do azul.  nesse contamos com as participações especialíssimas de Arthur Nestrovski no violão, Guilherme Kastrup na percussão, Chiris Gomes na voz, Thiago Costa no teclado, Guilherme Calzavara na bateria e trompete, e ainda do quarteto de cordas.  além da banda especialíssima também que nos acompanha:

. Fabio Tagliaferri na direção musical, viola de arco e ukulele

. Daniel Nakamura na guitarra e baixo

. Clara Bastos no contrabaixo

. Nana Carneiro da Cunha no violoncelo

. Nina Blauth na percussão

. Otávio Ortega no piano

e nós, claro:

. Adriana Capparelli na voz e violão de aço

. Letícia Coura na voz, cavaquinho e violão

 

Coincidências (ou não), Heráclito, contrários

De cara disponibilizamos aqui o cd Ao Contrário, pra ouvir e baixar grátis ! ! !

http://soundcloud.com/leticiacoura/sets/ao-contr-rio

E aproveito pra filosofar.  Com o Heráclito, aqui à esquerda.

Escolhemos esse nome – antes era só Ao Contrário – pro projeto, pros cds, a partir da canção Ao Contrário, por causa da lua ao contrário vista em Berlim. Depois virou Aos Contrários pra entrar em algum edital que já tinha o mesmo projeto com o nome Ao Contrário . . .. e literalmente e realmente ganhou novos significados. E fomos descobrindo mais ainda nossos próprios contrários.
Um pouco depois fiz um personagem da peça O Banquete, do teatro Oficina. Heráclito, filósofo grego que viveu 500 anos antes de Cristo, o poeta dos contrários .. .. gravamos os cds depois da peça e eu nem liguei consciente uma coisa à outra. Com os cds prontos, me vieram frases dos contrários de Heráclito, da música que fiz pra peça. E que na nossa primeira leitura na Croácia cantei com o coro das bacantes croatas:
(aqui já na adaptação que o Zé Celso fez pro texto do Platão)

Pés no chão
Ah .. .
Não existe não
sempre treme o chão,
em terremoto, onde parece,
nada acontece,
na terra, no rio, na onda do mar,

deixe estar
novas ondas virão seus pés tocar
nunca as mesmas
sempre novas a dançar

e aqui vão outras, agora direto do Heráclito :

tudo se faz por contraste; da luta dos contrários nasce a mais bela harmonia

para os que entram nos mesmos rios, correm outras e novas águas

todas as coisas estão em movimento

o movimento se processa através dos contrários

para Deus tudo é belo e bom e justo; os homens, contudo, julgam umas coisas injustas e outras justas

na circunferência, o princípio e o fim se confundem

a mais bela harmonia cósmica é semelhante a um monte de coisas atiradas

e por aí vai . . . .

(LC)